segunda-feira, 6 de abril de 2009

BOMBA: Rebeca Gusmão pode ficar com a vaga de Julio Baptista na Copa da África do Sul

por Tiago Marconi



Antes de começar a matéria, preciso fazer um comentário sobre o período que andei afastado do Retranca. Após revelar as verdadeiras origens do futebol, passei a ser perseguido pelos velhinhos da FIFA, que conseguiram me mandar para um gulag próximo a Guantánamo, onde fiquei tostando ao sol tropical, com apenas o Mar do Caribe para me refrescar. Foram meses de alimentação à base de peixe, frutos do mar e frutas, comunicando-me com as nativas apenas com a expressão dos corpos. E que corpos! Mas fiquei com saudades da arquibancada do Pacaembu e liguei para o Zé Blatter para agradecer e dizer que eles tinham comprado meu silêncio... Cá entre nós, estou louco para irritar a Board de novo e ver se dessa vez me mandam para o Pacífico Sul.
De volta à babilônia paulistana, fui tomar uma na rua Augusta e encontrei num boteco pra lá de suspeito um amigo de um amigo, o Atchim, ex-colega do técnico da Seleção. Papo vai, papo vem, passou um cara com rosto de mulher bonita e o cumprimentou de longe enquanto seguia subindo a rua. Fiz algum comentário espantado e discretamente machista e então Atchim me revelou a notícia exclusiva: “Acho que ela vai para a Copa”.

Diante de minha evidente incompreensão, Atchim continuou: “Não reconhece, cara? É a Rebeca Gusmão”. O anão me explicou então que durante meu exílio a nadadora passou a integrar a equipe de futebol feminino brasiliense do Ascoop, mas que por conta de seu alto nível de testosterona vinha sendo sondada por equipes masculinas. Revelou ainda que, por ser patrocinada pela Nike, o agora jogador Rebeca tinha muito bom trânsito no meio futebolístico, inclusive internacional, e já tinha despertado a curiosidade de Dunga, “dos sete, o anão menos preparado para dirigir a Seleção Brasileira”, nas palavras de Atchim.

Depois de mais um espirro, o alérgico homenzinho disse conversar regularmente com o técnico da Seleção, “apesar de grosseiro, um bom sujeito”, e que esse lhe revelou que o porte físico avantajado e pouca intimidade com a bola de Rebeca Gusmão lhe credenciavam a disputar um lugar no time, faltando apenas que ele atuasse em alguma equipe obscura de uma liga européia pouco importante. Contou ainda que Dunga está decidido a levar algum grandalhão para o meio-campo e que a boa fase de Júlio Baptista na Roma diminui muito as chances de sua convocação. “Continuo chamando por gratidão e falta de opção, mas se aparecer alguém maior e mais grosso, certamente entrará na disputa pela vaga”, teria dito o eterno arranca-tocos. Comentou ainda que durante sua passagem pelo Hamburgo, o ex-volante teria se encantado por uma nadadora da antiga Alemanha Oriental que lhe derrotara num braço-de-ferro e costumava ironizar o futebol brasileiro, cheio de firulas inúteis.



Perguntei a Atchim se ele tinha o telefone de Rebeca, afinal era importante uma declaração dela a respeito. Ele disse que não, mas que ela provavelmente estaria numa festa ali na região. Tomamos mais algumas e convenci o sujeito a me levar na tal festa, numa casa noturna. O ambiente tinha rock dos anos 80 (e eu sem meus protetores auriculares), cabelos repicados, roupas pretas, minas com cara de mano, manos com cara de mina e cerveja cara.

Encontrei Rebeca numa alegre rodinha, junto a outro famoso nadador, maior campeão olímpico da história, que parecia ter conjuntivite. Rebeca declarou que seu pensamento no momento é fazer um bom trabalho no Ascoop mas que todo jogador sonha com uma convocação e acrescentou que seleção é conseqüência de um bom desempenho no clube. Depois que Michael lhe passou um cigarro, mais descontraída(o), afirmou que está tecnicamente muito acima de Gilberto Silva, cuja má fase empolga o treinador da Seleção, e zombou do porte físico de Josué. Depois foi para a pista de dança, onde agarrou uma mocinha (seria um mocinho?) e se estranhou com um punk, sem chegar às vias de fato. Ainda no esforço de reportagem, continuei no inferninho até de manhã, quando Atchim disse que ia para casa e o convenci a me levar para lá.

Chegando na Floresta Encantada, logo avistei Dunga brincando de carrinho com algumas crianças e fiquei observando. A brincadeira acabou quando uma das crianças teve uma perna quebrada pelo ex-volante (que comemorou muito por ter ganho a brincadeira gritando “É tetraaaa, é tetraaaa!”). Perguntado sobre Rebeca Gusmão, demonstrou entusiasmo: “É muito forte e tem uma carreira discutível. Estou observando, sim. Mas no Ascoop fica difícil, parece que há um interesse do Askov, do Azerbaijão, o que certamente daria mais visibilidade a ela”. Revelou ainda que o empresário do goleiro Doni estava interesssado em levar Rebeca para o Manchester United ou para o Real Madrid. Por fim, sorriu enigmático e perguntou: “Você duvida?”.

Um frio me subiu pela espinha e resolvi que era hora de ir embora. No mesmo momento, Atchim saiu da casa de Branca de Neve agitado e perguntando se tinha neve da Branca nas narinas. Não entendi e preferi não insistir. Ele falou que tinha negócios a tratar e voltamos para a rua Augusta.

5 comentários:

Zé Pedro Fittipaldi disse...

ãoÃo, ão, ão!
Rebekong seleção!

kkkkk!

Chico Garcia disse...

Próxima crônica: O uso eficiente da nandrolona na preparação de voltantes. O plano secreto da CBF pra 2014!!!

Filipe disse...

Meu Deus.
Enquanto isso o promotor, que é presenteado com camisola rendada no puteiro do Jardim Leonor, quer enquadrar Cristian pelo dedo médio erguido.
Onde vamos parar?...

Filipe disse...

Caros, não tenho os e-mails de vocês, por isso leiam aqui: http://anarcorinthians.blogspot.com/2009/04/o-jogo-das-barricas-segunda-edicao.html

É um Corinthians x porco; não é necessário dizer mais nada para convencê-los de que se trata de uma CONVOCAÇÃO.

Zé Pedro, o teu irmão emplacou um artigo hoje na folha de s.paulo.

Abraço!

Fabio disse...

o título da matério poderia ser:
"BOMBA: Rebeca Gusmão diz que nunca usou!!!"
mas isso seria muito mais "conto de fadas" que a Branca de Neve...